Twitter Facebook Instagram
Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Versão para impressão


NOTÍCIAS

  09/03/2021 

Abrasf divulga posicionamento sobre PEC Emergencial

Diante do cenário ainda mais desafiador em virtude da evolução da pandemia, a Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf), se manifestou acerca da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 186, chamada de PEC emergencial. Em ofício enviado ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e aos líderes partidários, a entidade ressaltou que os itens de controle orçamentário e financeiro são extremamente salutares, contudo, pediu atenção na questão das vinculações das receitas, especialmente na Educação.

Ao analisar especificamente as áreas de Saúde e Educação, a Abrasf destaca “que o texto aprovado no Senado Federal acabou por ampliar de forma significativa as restrições, as vinculações que inicialmente eram desejadas, permanecendo uma quantidade ainda razoável de vínculos, sem dar o mínimo de liberdade desejada. Não é que deseje desvinculação total, mas o que foi feito ainda foi tímido diante do ponto que a entidade considera adequado.”

Nesse ponto, a defesa da entidade é para que haja um conceito mais abrangente com as despesas relacionadas a Educação, incluindo gastos com inativos da área, merenda escolar e fardamento/uniforme.
É importante ressaltar que a Abrasf sempre teve posicionamento firme a favor da desvinculação, pois acredita que através dela é que o gestor municipal, especialmente, teria a capacidade de entregar seus planos de governo por ter recursos livres para sua execução.

Quanto ao Auxílio Emergencial, o documento externa total apoio e se solidariza com as famílias que não podem conduzir seus trabalhos.

A PEC Emergencial foi discutida pelos diretores e assessores da Abrasf em reunião realizada na semana anterior, após aprovação do texto no Senado. A expectativa do presidente da Câmara é aprovar a PEC nesta semana. O relator da proposta na Casa é o deputado Daniel Freitas.

Leia o ofício na íntegra.

Sobre a PEC

O texto cria mecanismos de ajuste fiscal, caso as operações de crédito da União excedam as despesas. Entre as medidas, estão barreiras para que a União, os estados e os municípios criem despesas obrigatórias ou benefícios tributários. A PEC também possibilita o pagamento do auxílio emergencial com créditos extraordinários sem ferir o teto de gastos públicos.

Última atualização: 09/03/2021 às 13:49:58
 
Aumentar tamanho das letras Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Versão para impressão

Comente esta notícia

Nome
Nome é necessário.
E-mail
E-mail é necessário.E-mail inválido.
Comentário
Comentário é necessário.Máximo de 500 caracteres.
código captcha

Código necessário.

Comentários

Seja o primeiro a comentar.
Basta preencher o formulário acima.

SHN Quadra 01 - Bloco F - Edifício Vision - Sala 502
CEP 70701-060 - Brasília-DF  |  Fone: (61) 3963-4460 |  abrasf@abrasf.org.br 

www.igenio.com.br